domingo, 27 de fevereiro de 2011

Grandes Vinícius e Tom...


Garota de Ipanema

Olha, que coisa mais linda,
Mais cheia de graça,
É ela, menina, que vem e que passa,
Num doce balanço, a caminho do mar.
Moça do corpo dourado,
Do sol de Ipanema,
O seu balançado
É mais que um poema
É a coisa mais linda
Que eu já vi passar
Ah, por que estou tão sozinho?
Ah, por que tudo é tão triste?
Ah, a beleza que existe
A beleza que não é só minha,
Que também passa sozinha.

Ah, se ela soubesse
Que quando ela passa,
O mundo inteirinho
Se enche de graça
E fica mais lindo
Por causa do amor

sábado, 26 de fevereiro de 2011

For Déborah.


És tão meiga e tão solta,
e alegre, e explosiva...
Como uma cigarra, que canta ao entardecer.
Tu és o caso perdido que eu irei solucionar,
És a poesia que hei de cantar.
Tua voz é como doce som de violino,
E teu olhar me corta por inteiro,
É como uma flecha certeira,
Sempre a mirar-me...
Uma explosão de sentimentos,
que me faz não saber o que sentir,
o que fazer,
o que falar...
É como um sorriso para o depressivo,
O calor para quem sente frio,
E tu tens um espírito forte,
 Um globo da sorte,
Um bobo da corte...
Um brilho como o luar da noite.

São elas...

Elas são tantas,
e são tantas delas:
Isabelas.
Gabrielas.
Emanuelas.
Novelas, ruelas...
São tantas elas que me tiram o sono,
a paz, a concentração.
Que me tornam confuso e gênio.
Que fazem mais bela a poesia que eu escrevo...
Com suas curvas e bocas, 
olhos e olhares. 
Palavras.
Tornam belo o dia que já se foi.
Imprevisíveis e indecisas,
Chocantes, surpreendentes...
São tantas delas que me encantam,
são elas, só elas...
E mais ninguém.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Urbanismo total.


Em meio ao som de violinos,
E do belo rugir dos trovões,
E dos finos pingos de chuva
Que minhas ideias ganham vida...
Um doce som de Vivaldi
Traz a paz à minh'alma
E me lembra de bons tempos,
Quando eu corria na chuva
Pulando nas poças d'água
Rindo com meus amigos
Chorando com meus amigos...
Vivendo sem pressa, sem correria.
Eu queria, eu queria:
Acordar de novo meio-dia,
Soltar pião na ladeirinha...
Tomar banho de chuva.
Na rua, nas ruas.
Urbanismo total

É.

 
"Troquei meu coração por senso de humor"
"Por quê?"
"Porque amar é engraçado..."

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Us way


Aquilo era uma loucura.
Eu gostava tanto
Ela também gostava
A gente gostou do mesmo
Nós gostávamos de nós mesmos.
Mas os mesmos não gostavam da gente.
E a gente não queria saber.
Gostávamos assim mesmo.
Mesmo sabendo que não era recíproco.
Mas nós éramos nosso gosto.
E o nosso gosto, era só nosso.
Porque de mais ninguém o gosto nosso era.
E era gostoso o nosso gostar.
É, era mesmo uma loucura...




*Título por: Yohana Nunes

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Estais...


Tantas voltas em pouco tempo
Hoje me deixam meio tonto, mas
Ainda consigo me equilibrar...
Indiscritível é mesmo quando
Sem movimento eu consigo cair.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Carta de Despedida - Kurt Cobain

Para Boddah(Amigo imaginário que Kurt tinha quando era pequeno)

"Falando da língua de um simplório experiente que obviamente preferiria ser um eliminado, infantil e chorão. Este bilhete deve ser fácil de entender.

Todas as advertências dadas nas aulas de punk rock ao longo dos anos, desde a minha primeira introdução a, digamos assim, éticas envolvendo independência a aceitação de sua comunidade provaram ser verdadeiras. Há muitos anos eu não tenho sentido a excitação de ouvir ou fazer música, bem como ao ler e escrever. Minha culpa por isso é indescritível em palavras.

Por exemplo quando estou atrás do palco e as luzes apagam e o ruído maníaco da multidão começa, não me afeta do jeito que afetava Freddy Merucury que costumava amar, se deliciar com a adoração da multidão que é algo que eu totalmente admiro e invejo. O fato é que eu não posso fazer você de tolo, nenhum de vocês, posso enganar. Simplesmente não é justo a você ou para mim. O pior crime do que eu posso imaginar seria enganar as pessoas sendo falso e fingindo como se eu estivesse me divertindo 100%.

Às vezes eu acho que eu deveria acionar um despertador antes de entrar no palco. Eu tentei tudo dentro de meu alcance para gostar disso(e eu gosto, Deus, acredite em mim eu gosto, mas não foi o suficiente). Eu aprecio o fato de que eu e nós atingimos e divertimos muitas pessoas. Eu devo ser um desses narcisistas que só dão valor as coisas quando elas se vão. Eu sou sensível demais. Preciso ficar um pouco dormente para ter de volta o entusiasmo que eu tinha quando criança.

Nossas últimas três turnês, tive um reconhecimento por parte de todas as pessoas que conheci pessoalmente e dos fãs de nossa música, mas eu ainda não consigo superar a frustração, a culpa e a empatia que eu tenho por todos. Existe o bom em todos nós e acho que eu simplesmente amo as pessoas demais, tanto que chego a me sentir mal. O triste, o sensível, insatisfeito, pisciano, pequeno homem de Jesus. Por que você simplesmente não aproveita? Eu não sei! 
 
Eu tenho uma esposa que é uma deusa, que transpira ambição e empatia, e uma filha que me recordam muito do que eu era, cheio de amor e alegria, beijando toda pessoa que ela encontra porque todo o mundo é bom e não a fará nenhum dano. E isso me apavora ao ponto de eu mal conseguir funcionar. Eu não posso ficar com a idéia de Frances se tornar o triste, o autodestrutivo e mórbido roqueiro que eu virei. Eu tive muito, muito mesmo, e eu sou grato por isso, mas desde os sete anos , passei a ter ódio de todos os todos os humanos em geral. Apenas por que eu amo e sinto demais por todas as pessoas, eu acho.

Obrigado do fundo de meu nauseado estômago queimando por suas cartas e sua preocupação ao longo dos anos. Eu sou mesmo um bebê errático e triste! Não tenho mais a paixão, então lembrem, é melhor queimar do que se apagar aos poucos.
Paz, Amor, Empatia.

Kurt Cobain

Frances e Courtney, eu estarei em seu altar.
Por favor vá em frente Courtney, por Frances.
Por sua vida, que vai ser mais feliz sem mim.
EU TE AMO, EU TE AMO! 
 
 
 
 
 
 
*Tradução retirada da comunidade: "Kurt Cobain - Carta de Despedida"

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Santa forma.


Eu acredito? No que posso acreditar?
Na vida? Na morte?
No sonho? No Brasil?
Eu posso acreditar na esperança, e na perseverança
Mas nunca na ignorância.
No Mundo?
Às vezes.
Nas pessoas está difícil acreditar.
Numa vida após a morte?
Na religião ou na filosofia?
Pra falar a verdade, eu sou um poço de contrariedade.
Às vezes eu acredito, outras vezes duvido, e outras nem penso.
Só acredito no que sinto, o que vejo não preciso acreditar.
Pra que acreditar no que está diante dos olhos?
Eu não sei.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Teoria de bicho humano


Antes de começar, prepare-se
Antes de fazer, planeje
Antes de conseguir, tente
Antes de tentar, almeje
Antes de jogar, treine
Antes de voltar, vá em frente
Antes de desistir, sonhe
Antes de sofrer, ame
Antes de amar, iluda-se
E antes de tudo, aceite-se.

Não deixe que tradições ou promessas não feitas por você, destruam o maior direito que você tem:
Ser do jeito que você é.



"Quando se aprende a amar, o mundo passa a ser seu."
(Renato Russo)

domingo, 6 de fevereiro de 2011

This is sunshine...

Eu estou feliz.
Melhor dizendo, eu vivo feliz.
Mesmo com tanta desgraça e sofrimento
E com tanta injustiça
Eu tenho esperança, ainda tenho amor
Não me identifico com materialismo
Sou uma junção de sentimentos
Meu sistema nervoso é calmo
Minha saudade é alegre
Meu corpo é uma casa de amor e paz
Minha timidez é solta
Já tentei prendê-la, mas ela ainda se liberta
O bem estar é meu vizinho
A alegria mora comigo, sem pagar pedágio
O meu coração é pura satisfação
É cheia de emoção a minha razão...
E sempre estou de bem com a vida



"Tenho coragem, sei quem eu sou, eu tenho um segredo e uma oração"
(Soul Parsifal - Legião Urbana)

sábado, 5 de fevereiro de 2011

About missing...


Eu sinto saudades
Saudades de quando conversávamos juntos na praça
De sentar ao teu lado no banco da igreja
De seu ciúme para com minhas amigas
Sinto saudades de teu jeito, do teu cheiro.
Do teu sorriso...
Eu gostei de você, de verdade.
Acho que nunca soubes disso, nem saberás.
É que eu te amei por um tempo
Eu gostava quando estava perto de ti
*"Com você por perto, eu gostava mais de mim"
Mas então a gente parou de se ver
Não sei pra onde você foi
Mas sei que uma parte minha você levou
Porque eu não a encontro dentro de mim
Não. Não peço que a devolvas,
Só peço pra que cuides dela
É importante saber que estou bem com você.
Eu sinto saudades...
De você.






*Refrão da canção: "La Nuova Gioventú" da banda Legião Urbana.

Medo do medo

Eu sinto medo. Sinto medo de errar.
Medo do que é simples, do que é banal...
Não sinto medo em filmes que exageram nas ideias.
Sinto medo de objetos que caem, de macacos que tocam pratos.
Medo de olhos amarelos em meio à escuridão.
Mas o que mais sinto medo, o que faz todos esses medos ficarem de lado, é o escuro.
Porque ele me traz todos os pensamentos ruins, é no escuro que eu começo a imaginar o que eu faria se visse dois olhos me olhando na noite.
Imagino o que faria se um espírito ficasse frente a frente comigo.
Sinto medo das sombras, e de alucinações. Medo de barulhos estranhos.
Mas mesmo com esse medo, mesmo com a escuridão, eu me ponho a pensar no que me deixa feliz, eu penso nos meus amigos, em músicas, eu penso no amor.
Lembro de Deus. E então tudo volta ao normal, meu medo passa.
Até que mais uma noite chegue e eu volte a senti-lo de novo.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Mio cuore


Não sei por que, talvez pelo meu tão grande gostar, teve um tempo que
eu me senti tão teu, e que te senti tão minha, que até esqueci que
era você quem devia se sentir minha, e acabei criando um caso de amor
na minha cabeça, passando para o papel cada momento que vivia...
Eu não sinto vergonha de dizer que me iludi, eu sei que muita gente se ilude
e só consegue enxergar o lado ruim disso.
É normal às vezes você amar em silêncio, não por medo de sofrer com a outra pessoa,
mas pela necessidade de ter um amor. De sentir o amor.
Não sinto vergonha de ser do meu jeito. De ser sentimental.
Sentiria mais vergonha se mentisse o meu ser aos outros seres meus.
O amor não seria amor se não existisse a ilusão de ser amado por alguém que
te trata mais como um irmão...
Enfim, só quero dizer a todos que não é necessário sentir vergonha em amar alguém,
mesmo que esse alguém te veja como um bom amigo. E que se iludir às vezes é bom.
Eu posso dizer isso, porque a maioria de minhas escritas é pura ilusão de amor...