terça-feira, 29 de março de 2011

Magra - Lenine



Moça
Pernas de pinça
Alta
Corpo de lança
Magra
Olhos de corça
Leve
Toda cortiça
Passa
Como que nua
Calma
Finge que voa
Brasa
Chama na areia
Bela
Como eu queria
Magra, leve, calma
Toda ela bela
Tudo nela chama
Segue
Enquanto suspiro
Toda
Cor de tempero
Cheira
Um cheiro tão raro
Clara
Cura o escuro
Ela
Braços de linha
Dengo
Cheio de manha
Durmo
E peço que venha
Acordo
E sonho que é minha
Magra, leve, calma
Toda ela bela
Tudo nela chama.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Il silenzio...


O silêncio do vento me acalma,
o barulho do amor me inquieta,
o balançar das folhas me chama
Per ballare la dolce vendetta...

A luz do sol ilumina e esquenta,
enquanto a lua apaixona e relaxa.
Il ragazzo que não se aguenta,
Em ardores de amor se acha...

E o vai-e-vem das ondas
num mar há pouco agitado,
em meu ouvido rondas.

Descanso em meu silêncio
e grito interiormente.
Confusa a minha mente...

sábado, 26 de março de 2011

'


"Não me importo com você. Minha única tarefa é te fazer feliz." 
(Kilder Cavalcante)

Estamos com fome de amor | Arnaldo Jabor

        Um texto muito bom, que eu acredito que seja verdade, e fiquei com vontade de postar aqui. Espero que gostem.


Uma vez Renato Russo disse com uma sabedoria ímpar: "Digam o que disserem, o mal do século é a solidão". Pretensiosamente digo que assino embaixo sem dúvida alguma. Parem pra notar, os sinais estão batendo em nossa cara todos os dias.

Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes, danças e poses em closes ginecológicos, chegam sozinhas. E saem sozinhas. Empresários, advogados, engenheiros que estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos.

Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dance", incrível. E não é só sexo não, se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?

Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho sem necessariamente ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico, fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçados, sabe, essas coisas simples que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.

Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção. Tornamos-nos máquinas e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós.

Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada no site de relacionamentos Orkut, o número que comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra ser sozinho!".

Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis.

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento e estamos a cada dia mais belos e mais sozinhos. Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário, pra chegar a escrever essas bobagens (mais que verdadeiras) é preciso encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa. Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia é feio, démodé, brega.

Alô gente! Felicidade, amor, todas essas emoções nos fazem parecer ridículos, abobalhados, e daí? Seja ridículo, não seja frustrado, "pague mico", saia gritando e falando bobagens, você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta.

Mais (estou muito brega!), aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois.

Quem disse que ser adulto é ser ranzinza? Um ditado tibetano diz que se um problema é grande demais, não pense nele e se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele. Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo ou uma advogada de sucesso que adora rir de si mesma por ser estabanada; o que realmente não dá é continuarmos achando que viver é out, que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo ou que eu não posso me aventurar a dizer pra alguém: "vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida".

Antes idiota que infeliz!


Arnaldo Jabor

quinta-feira, 24 de março de 2011

Sickness


Será que você sente,
a mesma dor que eu sinto?
Será que seu peito dói,
quando o meu está doendo?
A saudade te atinge assim como a mim?
Eu nunca me vi tão triste como agora.
Você sente isso também?
Agora eu sei que é tarde,
e muito tarde...
Você sente esse vazio enquanto
caminha sozinha pelas ruas?
E esse frio que me circunda o ser?
Será que esse buraco um dia se tampará?
Você também sente esse vazio?
Você sabe como é triste perceber
que a culpa é só sua, assim como eu
já percebi?
Agora você também tenta esquecer?
Ou já esqueceu?
Eu ainda tento...

segunda-feira, 21 de março de 2011

Dormencialização

Hoje à tarde eu não vivi.
Hoje à tarde eu não estudei,
Nem tristeza eu senti,
E o que senti, não sei.

Tudo estava entediante,
Até dormir me enchia o saco,
Acho que estava diante
Da beira de um buraco.

Eu não sei se estou mal,
mas estou certo que não estou bem,
deve ser esse vai-e-vem...

Hoje à tarde não sorri,
E também não chorei,
E ainda estou aqui.

domingo, 20 de março de 2011

Magnetismo

E eu que achei que tinha acabado,
mal sabia que só começava.
Eu pensei que tinha esquecido,
que tinha vencido isso.
Mas eu vi que ainda estou,
-e não é pouco-
sendo atraído por você.
É como um magnetismo,
é só você chegar e pronto.
Eu sou puxado pela
tua magnificência...
Tua beleza,
teu sorriso,
a tua eletricidade...
Você ainda me atrai,
não só fisicamente,
mas também mentalmente,
e em mente.

Egoísmo...


"Não é que eu seja egoísta, é que um dia você me disse, que seus problemas não são da minha conta."

sábado, 19 de março de 2011

Ah, se eu soubesse...


Se eu soubesse o que dizer,
te diria.
Se eu soubesse o que fazer,
faria para você.
Mas eu não sei como fazer,
e não sei se posso dizer,
é tão complicado entender
o que sinto no momento.

Mas eu sei que você gostaria,
de saber o que eu diria,
se eu soubesse dizer.
E estou certo que amaria,
se recebesse o que eu faria,
se eu soubesse o que fazer.

Não sei como você,
poderia me entender.
Mas é bom saber, 
que eu não sei como esquecer.

terça-feira, 15 de março de 2011

Antes do final...

... eu quero poder te encontrar,
e mergulhar nesse mar,
que é o teu amor classificado.
Antes do final...
Eu quero tuas lágrimas secar,
e nos teus lábios encostar,
cansados os lábios meus.
Antes do final...
Eu quero que me escolhas,
que de fato me envolvas,
nessas tuas curvas sinuosas.
Antes do final...
Eu quero te encher do meu vazio,
e te esquentar com o meu frio,
que dividiremos nós.
Antes do final...
Eu quero te amar,
e perdidamente me achar,
dentro do teu ser.
E ser o teu dentro, o teu fora, o teu todo
o teu tudo.
E tu serás de toda minha,
E meu tudo será você.

domingo, 13 de março de 2011

L'Avventura*


Talvez se eu tivesse te falado,
que te queria,
Poderíamos ter vivido
uma bela história...
E eu poderia sentir o calor
do teu corpo sobre o meu,
e a luz dos teus olhos
me fazendo brilhar.
Sentir seu coração bater
colado ao meu peito,
e entrelaçar minhas pernas
e braços nos seus.
Não deixaria jamais teu olhar,
claro e enigmático,
fugir de minha vista...
E beijar teus lábios de indecisão,
tampar os buracos de sua alma.
E deixar-te deslizar em meu corpo,
como uma bailarina desliza sobre o gelo.



*L'Avventura é o nome da segunda canção do álbum "A Tempestade" da banda Legião Urbana de 1996.

Teu vilarejo

Quero ser teu vilarejo.
Quero que em mim encontres o necessário
para ti.
Quero que em meus braços,
encontre a cura para suas dores.
E que meu peito te
sirva como travesseiro para descansar.
Que meu ombro te sirva de amigo
para poderes nele chorar.
Que meu ouvido seja
teu psicólogo, para tudo a ele
contar sem medo.
Que minha boca te suavilize
com as mais doces palavras.
Que meus olhos te tragam paz
e serenidade.
Que minhas pernas possam
te levar até onde as mãos possam tocar.
E que meu corpo te sirva de lençol
nas noites frias de verão...

sábado, 12 de março de 2011

Let's go!

 
Será que é o certo
chorar por alguém que
não te valoriza?
Viver triste
porque alguém disse
que seus sonhos são utopias?
Parar de sonhar
porque os pesadelos
são constantes?
Será que viver
é mesmo cair
pra poder levantar?
Perder pra aprender 
a dar valor?
Chorar pra perceber
que sorrir é lindo?
Será que a vaidade
é o que te deixa mais feliz?
Será que é você quem
me entende do início ao fim?
Será... ?

quarta-feira, 9 de março de 2011

Love nonsense...


Entre seu amor e meu humor,
eu prefiro meu humor.
Mesmo que seja irônico,
que seja cético,
e que seja triste.
É algo que eu tenho certeza,
que será sempre meu.

sábado, 5 de março de 2011

Innocence


Eu acho que amei.
Não sei o que é amar, mas deve ter sido isso
Eu senti uma alegria imensa
Uma saudade enorme
[quando estavas distante
E quando te via com outro alguém,
Sentia-me mal.
Não sei ao certo o que é amor
Mas sinto alegria, paz, vida,
quando estás perto de mim.
E medo também.
É como uma infecção
Eu não estava agindo como sempre,
eu não dormia como sempre.
Toda noite era o mesmo sonho diferente...
Talvez eu descubra mais tarde o que isso é.
Talvez fosse mesmo o amor.
Ou então, meu senso de humor.

sexta-feira, 4 de março de 2011

quinta-feira, 3 de março de 2011

Dear God (tradução)



Querido Deus.

Uma estrada solitária, cruzando outra linha fria de estado
Milhas longe daqueles que amo estão difíceis de encontrar
Enquanto me recordo de todas as palavras que você me falou
Não pode ajudar mas desejaria que eu estivesse aí
De volta aonde eu era amado oh yeah

Querido Deus, a única coisa que peço a você é
Que cuide dela enquanto eu não estiver por perto
Quando eu estiver muito distante
Todos nós precisamos dessa pessoa que pode ser verdadeira com você
Mas eu a deixei quando eu a encontrei
E agora eu desejo ter ficado
Pois eu estou solitário e estou cansado
Estou sentido sua falta de novo oh não
Mais uma vez

Não há nada aqui para mim, nessa estrada abandonada
Não há ninguém aqui enquanto a cidade dorme
E todas as lojas estão fechadas
Não ajuda mas pense nas vezes que eu estive com você
Fotografias e algumas memórias irão me ajudar a superar, oh sim

Querido Deus, a única coisa que peço a você é
Que cuide dela enquanto eu não estiver por perto
Quando eu estiver muito distante
Todos nós precisamos dessa pessoa que pode ser verdadeira com você
Mas eu a deixei quando eu a encontrei
E agora eu desejo ter ficado
Pois eu estou solitário e estou cansado
Estou sentido sua falta de novo oh não
Mais uma vez

Alguma procura, nunca encontrando um caminho
Depois de muito, eles desperdiçaram tudo
Eu encontrei você, alguma coisa me disse para ficar
Eu desisti, dos caminhos egoístas
E como eu sinto a falta de abraçar alguém
Quando toda a esperança começar a desaparecer....

Uma estrada solitária, cruzando outra linha fria de estado
Milhas longe daqueles que amo estão difíceis de encontrar

Querido Deus, a única coisa que peço a você é
Que cuide dela enquanto eu não estiver por perto
Quando eu estiver muito distante
Todos nós precisamos dessa pessoa que pode ser verdadeira com você
Mas eu a deixei quando eu a encontrei
E agora eu desejo ter ficado
Pois eu estou solitário e estou cansado
Estou sentido sua falta de novo oh não
Mais uma vez


Dear God
Avegend Sevenfold
(Avegend Sevenfold)

Still well...


Vou indo bem, por enquanto,
Levando e deixando ser levado,
Sim, eu estou bem.
Estou sorrindo, rindo.
Ainda canto aquelas canções alegres.
Ainda vejo aquelas séries de comédia romântica.
Durmo bem, e acordo
[não tão bem assim
Mas estou firme, sei o que quero.
Ainda converso com os amigos,
Assisto ao futebol.
Jogo futebol.
Eu ainda escrevo. 
[e por sinal eu agrado
E isso me deixa melhor.
Sim, estou bem.
Obrigado por se importar.
Às vezes, nem eu me importo mais...

terça-feira, 1 de março de 2011

Shakespeariano para vocês

"Você diz que ama a chuva, mas você abre seu guarda-chuva quando chove. 

Você diz que ama o sol, mas você procura um ponto de sombra quando o sol brilha.

Você diz que ama o vento, mas você fecha as janelas quando o vento sopra.

É por isso que eu tenho medo, você também diz que me ama."

Willian Shakespeare.